cuidados com alimentação infantil

Dicas de alimentação infantil depois da atividade física!

Alimentação infantil depois da atividade física é uma das maiores dúvidas dos pais e responsáveis por crianças que praticam exercício.

É possível dizer que todo mundo conhece a importância da prática de atividades físicas para as crianças. Ela ajuda no desenvolvimento da coordenação motora, melhora as habilidades e interação social, o foco, a concentração e disciplina. No entanto, para garantir um bom desempenho no esporte e crescimento, é preciso ficar atento à alimentação.

Alimentação infantil

Neste artigo vamos dar quatro dicas de como cuidar da rotina alimentar dos pequenos esportistas. Vamos começar?

1. Coma (quase) de tudo

Crianças costumam gastar muita energia, principalmente quando praticam um esporte, e precisam comer bem para garantir o estoque energético. Por isso, precisam de uma alimentação balanceada, que vai suprir todas as suas necessidades. Aliás, elas devem comer carboidratos, proteínas, gordura, legumes, verduras e frutas. Não se deve restringir grupos alimentares, a não ser por recomendação médica.

A ressalva que deve ser feita com relação aos doces e ultraprocessados — salsichas, refrigerantes, salgadinhos, entre outros. Esses tipos de alimentos não precisam ser banidos radicalmente da vida da criança, mas não devem ser parte do dia a dia. Eles viciam o paladar, não têm valores nutricionais interessantes e ainda podem atrapalhar o apetite, reduzindo a vontade de comer.

2. Fique de olho no cálcio

O cálcio é um nutriente importante no nosso corpo. Ele desempenha diversas funções, como formação dos ossos e dentes, transmissão nervosa, permeabilidade da membrana celular etc. Esse mineral pode ser encontrado no leite e derivados, folhas verde-escuras, brócolis, linhaça, entre outros.

Para as crianças que praticam esporte, é importante estar de olho na ingestão de alimentos ricos nesse nutriente com o intuito de garantir a saúde óssea e reduzir o risco de fraturas. A alimentação infantil pós treino é tão importante quanto as suas refeições regulares.

3. Beba bastante água

Durante a prática esportiva o corpo perde água, tanto pelo suor como pela respiração. Quando o esporte é feito ao ar livre e com exposição ao sol, a sede e necessidade de ingerir líquido aumentam. Nos esportes aquáticos como a natação, isso não acontece, pois estar na água reduz o desconforto da sede e nos impede de ver o quanto transpiramos na atividade, mas isso não significa que a hidratação deve ser deixada de lado.

Além disso, ao longo do dia, ofereça ao pequeno, água pura, um suco, picolé caseiro ou frutas tipo melancia e laranja.

4. Procure ajuda profissional

Quem entende melhor de alimentação que o nutricionista? Se você tem dúvidas sobre a quantidade de cada alimento, melhor horário e quer saber exatamente o que oferecer para a criança, busque um profissional — um especialista em alimentação infantil é ainda melhor. Essa orientação vai garantir que a criança tenha todos os nutrientes necessários e, com isso, possa se desenvolver com saúde.

Como você pode ver, a alimentação infantil depois da atividade física não é um monstro de sete cabeças. Ofereça alimentos variados, que vão suprir as necessidades energéticas e nutricionais da criança. Sempre que possível, dê “comida de verdade” — arroz, feijão, carnes e ovo, verduras, legumes e muitas frutas. Permita os biscoitinhos, bolinhos e similares, mas com moderação .

Essas dicas de alimentação infantil foram úteis para você? Se sim, assine nossa newsletter e fique por dentro de todas as novidades do blog!

Siga-nos no Facebook!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Share This