Sedentarismo e suas consequências: 3 riscos para a terceira idade

Você já deve ter ouvido falar que a falta de exercícios físicos pode fazer mal à saúde. Mas você sabia que os riscos são ainda maiores à medida que uma pessoa envelhece? Praticar algum esporte ou fazer academia são atividades muito importantes em todas as fases da vida, ainda mais na terceira idade. Neste artigo vamos falar sobre o sedentarismo e suas consequências entre os idosos.

Continue a leitura e descubra quais são os três principais perigos de uma vida sem exercícios. No final, vamos dar algumas dicas de como mudar esse hábito. Acompanhe!

1. Doenças

Segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), mais de 60% da população brasileira é sedentária, o que culmina em riscos para sua saúde, ainda mais na terceira idade.

O envelhecimento faz com que o corpo se torne menos resistente e, somado ao sedentarismo, isso aumenta as chances de desenvolver doenças como o diabetes, elevação dos níveis de colesterol, hipertensão, dores no peito e até infarto.

A falta de exercícios também contribui para a redução dos níveis de cálcio nos ossos, o que, a longo prazo, leva ao desenvolvimento de um quadro de osteoporose e aumenta os riscos de fraturas.

Como resultado, o sedentarismo e suas consequências estão em quarto lugar no ranking de fatores que influenciam na mortalidade global, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS).

2. Obesidade

A falta de exercícios físicos está diretamente relacionada com a obesidade. Afinal, o indivíduo que não se movimenta não gasta a quantidade ideal de calorias diárias e está sujeito ao acúmulo de gordura.

Quando uma pessoa envelhece, o cansaço e o desgaste corporal aumentam, o que se torna uma grande barreira para que ela pratique alguma atividade física.

Além disso, o metabolismo corporal diminui, o que significa que ocorre uma tendência a engordar, ainda mais se há o consumo excessivo de açúcares e gorduras e baixa ingestão de alimentos saudáveis, como frutas, verduras e legumes.

Assim, os riscos da obesidade são elevados na terceira idade, o que aumenta as chances de desenvolver doenças como hipertensão e problemas cardíacos, e prejudica também a autoestima dessas pessoas.

3. Quedas

A perda de massa muscular e acúmulo de gordura gerados pelo sedentarismo comprometem o reflexo, a força e a agilidade dos idosos. Isso prejudica a execução de tarefas diárias, como limpar a casa, fazer comida e até caminhar, e também aumenta os riscos de quedas.

Como o corpo fica naturalmente mais frágil na terceira idade, qualquer acidente é sinônimo de problemas e pode resultar em fraturas e lesões em órgãos vitais, o que pode, até mesmo, levar uma pessoa a óbito.

Por isso, é muito importante não ficar parado e investir na prática de exercícios físicos o quanto antes. Entre as melhores atividades para os idosos estão:

  • caminhadas;
  • natação;
  • hidroginástica;
  • dança;
  • musculação.

Fazer 30 minutos de exercício três vezes por semana é o suficiente para ficar longe do sedentarismo. Só não se esqueça de ter um atestado médico que libere você para a prática!

Os riscos do sedentarismo e suas consequências podem ser afastados por meio da prática de atividades físicas, as quais proporcionam uma vida mais saudável. Por isso, não deixe de investir neles. Inicie hoje mesmo e comece a sentir os seus benefícios na pele!

Aproveite que já está por aqui e leia um pouco mais sobre as vantagens de fazer atividades aquáticas na terceira idade. Até a próxima!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Share This