Exercícios Físicos Natação

6 exercícios físicos que estimulam o crescimento infantil

Depositphotos_16191599_m-2015_1.jpg.jpeg
Escrito por Academia Boa Forma

Com a era da tecnologia invadindo a casa dos brasileiros, nada melhor do que mostrarmos aos nossos filhos a importância de fazer atividades físicas desde pequeno. A prática de qualquer esporte traz muitos benefícios aos pequenos, como desenvolvimento, equilíbrio e o costume de cuidar da saúde logo cedo.

Portanto, espante a preguiça da criançada e confira 6 exercícios físicos que estimulam o crescimento infantil!

1. Natação

É considerada a atividade mais completa de todas, pois mexe com todos os grupos musculares da mesma forma. E o melhor de tudo, sem impacto. Além disso, ela também eleva a capacidade pulmonar, pois é necessário um controle da respiração durante o nado. Contudo, ela não é excelente só para quem tem problemas respiratórios ou ortopédicos. Outros pontos positivos são:

  • melhora o condicionamento cardiovascular;
  • ajuda na resistência muscular;
  • colabora para o emagrecimento;
  • aumenta a autoconfiança;
  • estimula o apetite;
  • faz com que o sono seja melhor aproveitado;
  • aperfeiçoa a noção de espaço e de tempo;
  • aprimora o senso de motricidade.

Enfim, os benefícios da natação para a saúde são tantos que muitas listas seriam necessárias para mostrá-los.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Pediatria, a partir dos 6 meses de idade já é possível arriscar alguns movimentos na água. Inclusive, saiba que começar ainda bebê, em aulas conjuntas com os pais, é ótimo para fortalecer o vínculo familiar. Ressaltando que a única contraindicação é para aqueles que sofrem de alguma alergia ou de otite.

2. Balé

Uma das atividades preferidas da meninada, o balé é uma ótima dica de atividade para aqueles que sofrem com a timidez. O esporte traz muitos benefícios para o praticante. Alguns exemplos são:

  • flexibilidade;
  • alongamento; 
  • postura;
  • fortalecimento muscular.

As coreografias ensaiadas no balé ainda despertam nos pequenos características como criatividade, coletividade, musicalidade e expressividade.

Além disso, ele ajuda no desenvolvimento motor, por meio da dificuldade progressiva dos movimentos, que geralmente acompanha o próprio ritmo de quem pratica.

A partir dos 3 anos de idade a garotada já pode expressar seus passos na dança. Mas vale lembrar que a sapatilha de ponta só pode ser usada depois dos 12 anos, por conta do rápido crescimento – o calçado pode afetar a estrutura dos pés.

3. Futebol

Os ganhos proporcionados com o futebol são inúmeros. Durante as partidas, os pequenos podem adquirir a percepção de lateralidade, velocidade de reação, agilidade e melhor coordenação motora, principalmente nas pernas e nos pés. As tomadas de decisão — individuais ou coletivas — também são beneficiadas.

Como se não bastasse, ele é bastante indicado para ser praticado em família. Ou seja, é uma garantia de diversão que ainda contribui para unir pais e filhos. Afinal, o espírito de equipe gerado pelos jogos pode fortalecer os laços familiares.

Aos 4 anos de idade o pequeno já pode chutar uma bola em campo. Mas não se esqueça de incentivar o espírito de equipe da criança, ok? Dê cartão vermelho para a rivalidade, pois o mais importante é que ela se divirta e respeite seus adversários. A competitividade só é bem-vinda quando tem a medida certa.

Se ele ainda tiver entre 1 e 3 anos, estimule-o a brincar com bolinhas menores, sem o compromisso de fazer gols ou carregá-la com um objetivo específico.

4. Judô

Caso o seu filho seja muito arteiro, essa é uma ótima opção de esporte para incentivar a disciplina. As vantagens de praticar o judô não são poucas. O pequeno desenvolverá seus reflexos, ganhará força muscular e terá mais concentração. O impacto moderado também estimula o crescimento dos ossos.

Assim como as outras artes marciais, ele também dá uma sensação de autossuficiência que é importante para aumentar a confiança em si mesmo. 

A atividade pode ser feita a partir dos 5 anos, idade em que a criança já consegue cair da forma correta — habilidade indispensável para qualquer judoca —, sem o risco de se machucar gravemente.

5. Ioga

As posturas da ioga trabalham com flexibilidade, concentração e alongamento, além de desenvolverem uma consciência corporal na criança. Uma excelente sugestão de esporte para aqueles que são muito ansiosos e agitados, porque ajuda a acalmá-los.

A tendência é que, por conta desse fator, os problemas disciplinares ou relacionados ao foco na escola também possam diminuir drasticamente.

A prática treina a respiração por meio dos movimentos e posturas específicas e com apenas 5 anos de idade você já pode matricular seu filho em uma academia para realizar a atividade.

6. Ginástica

Não importa se a ginástica é coletiva, artística ou olímpica: para os que já são um pouco mais crescidinhos, ela traz inúmeros ganhos, sendo que o principal deles é o domínio total sobre o corpo e a capacidade de coordenar bem os movimentos.

Ela também pode aparecer como um complemento aos outros esportes, pois alonga o corpo, dá resistência e ainda colabora para manter o condicionamento físico em dia. Aliás, é válido dizer que poucas atividades físicas combinam tão bem treinos de força e de flexibilidade quanto as diferentes modalidades de ginástica.

Quem sabe se ele não será mais feliz fazendo saltos e estripulias mediante a orientação adequada? Trata-se de um excelente caminho para gastar toda aquela energia que você já conhece bem, não é mesmo?

Lembre-se de não fazer cobranças excessivas: o foco não é está no desempenho nem em torná-lo um atleta de alto rendimento no futuro. Caso isso ocorra, é preciso que seja por uma via natural, pois forçar essa situação pode desestimulá-lo e causar um atrito entre vocês.

Os exercícios físicos são muito mais do que importantes para o crescimento infantil. Pergunte aos seus filhos qual deles eles gostariam de fazer e os estimule a praticar esportes desde pequenos. Eles desenvolverão hábitos saudáveis que certamente levarão para a vida adulta.

Se estiver em dúvida, recorra a um profissional da saúde. A frequência de três vezes por semana já é suficiente para que a criança não fique na linha do sedentarismo ou sofra com a obesidade, um problema tão grave e cada vez mais comum.

Gostou das dicas? Então deixe seu comentário e aproveite para contar o que você prefere fazer para cuidar da saúde dos seus pequenos!

Sobre o autor

Academia Boa Forma

Deixar comentário.

Share This
Navegação